top of page

CAPELA JOÃO DE CAMARGO - PATRIMÔNIO CULTURAL MATERIAL DE SOROCABA

FERNANDO DINI APRESENTA PROJETO PARA INSTITUIR

A CAPELA SENHOR DO BONFIM – JOÃO DE CAMARGO

COMO PATRIMÔNIO CULTURAL MATERIAL DE SOROCABA


Projeto foi aprovado em 1ª discussão nesta terça-feira(24)


Durante a sessão ordinária desta terça-feira(24) na Câmara Municipal de Sorocaba, vereadores votaram em primeira discussão e aprovaram, o projeto de lei do vereador Fernando Dini que tem como objetivo instituir como Patrimônio Cultural Material de Sorocaba a Capela Senhor do Bonfim, construída por João de Camargo, juntamente com seus móveis e objetos históricos.

“É um lugar carregado de história e de fé. É um lugar que carrega o passado de Sorocaba. Não só pelo motivo que foi construído, mas por todas as circunstâncias e contexto da época. É um lugar que precisa ser lembrado sempre.”, afirmou Fernando Dini.


A Capela Senhor do Bonfim foi construída por João de Camargo, nascido escravo, considerado milagreiro e de forte liderança negra. A primeira capelinha foi erguida em torno da cruz de Alfredinho, na altura da esquina da hoje rua João de Camargo com a avenida Barão de Tatuí, em 1906.

Já no ano seguinte, em virtude do grande movimento provocado pelos fiéis que acorriam ao local, foi providenciada a construção de uma capela maior, em frente da outra. Esta é a Capela que, acrescida de várias reformas, a partir de 1908, ainda hoje existe e serve de ponto de culto e romaria aos crentes de todas as partes do País.

O quarto que pertenceu a João de Camargo, com sua cama, guarda-roupa, objetos, sapatos e roupas continuam preservados.

Vereador Fernando Dini diante do cômodo onde João de Camargo dormia



Nascido escravo, João de Camargo era um religioso, considerado santo popular, milagreiro e de forte liderança negra. Teve educação católica vinda dos seus senhores, mas também foi influenciado pela sua mãe com práticas religiosas de origem afro-brasileira. Veio para Sorocaba após a abolição, em 1888. Em 1906, após uma visão, dedicou-se ao projeto de criar sua igreja e auxiliar as pessoas.

A igreja contrariava padrões estabelecidos, era lugar para todas as crenças, sem descriminação. O variado número de símbolos religiosos no interior da capela, provam a intenção de unificar todos os credos, seja da cultura branca, negra ou indígena.

João de Camargo também sofreu muitas perseguições, foi preso por curandeirismo e perturbações públicas e teve a igreja fechada diversas vezes.


João de Camargo morreu em 1942 e, até hoje, a capela atrai grande quantidade de pessoas do Brasil e do exterior.


Ainda durante a sessão, o autor do projeto chamou a atenção do poder público diante da falta de cuidados para a preservação do local. “Espero que esse projeto, sendo aprovado, seja um impulso para que a administração olhe para este importante local com a devida atenção e destine a ele os cuidados que merece. Como eu disse, é a nossa história que estamos lutando para que seja preservada e um lugar muito influente na fé de milhares de pessoas.”, ressaltou Fernando Dini.


O vereador relembrou ainda que, por intermédio dele, representantes do SAAE, Secretaria de Obras e do Meio Ambiente já estiveram no local, mas que não houve retorno nem mesmo negativo diante das demandas apresentadas para a preservação da Capela que já é patrimônio histórico de Sorocaba.

Cordialmente,

Jaya Vellozo

Assessora do vereador Fernando Dini(PP)

11-9-9369-1777


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page